Skip to content

Categories:

QUALIDADE DE VIDA E O TIRO PRÁTICO

RSE -Responsabilidade Social Empresarial, QVT - Qualidade de Vida no Trabalho e o Tiro Prático

Os temas QVT – Qualidade de Vida no Trabalho – e RSE – Responsabilidade Social empresarial, guardam uma proximidade e uma certa identidade, posto que geralmente não estavam ligadas aos objetivos primordiais das organizações.

Anteriormente tratadas como atividades acessórias, hodiernamente vem sendo consideradas como eventos essenciais a consecução dos objetivos organizacionais.

 Já se encontra nas grandes organizações a destinação de recursos em caráter permanente para ações ligadas à Qualidade de Vida no Trabalho e Responsabilidade Social Empresarial, alem da criação de órgãos formais em posição de destaque na estrutura organizacional.

 No caminho da Responsabilidade Social Empresarial, a questão da Qualidade de Vida no Trabalho é uma das paradas obrigatórias das empresas.

 A Qualidade de Vida humana envolve o bem estar físico, mental, psicológico e emocional, alem de relacionamentos familiares e sociais, saúde física e mental.

 As organizações tem investido e estruturado programas de QVT, RSE, Preparação de Aposentadorias e outros, onde encontramos, programas anti-tabagismo, imunizações (vírus da gripe) saúde bucal, ocupacional, assistência médica, atividade física (ginástica laboral e empresarial), alimentação saudável, estresse, eventos e lazer, atividades culturais, ações sociais e incentivo à participação em programas tipo “vizinho legal”.

 Uma questão pertinente é se as organizações que investem e procuram atuar nesse campo, tem indicadores dos resultados e reflexos que eles possam estar produzindo. que mecanismos usam ou deveriam usar para orientar novos projetos, ou retroalimentar os programas em andamento.

 A percepção do baixo retorno dos investimentos realizados as vezes se dá ao se constatar o esvaziamento da participação em atividades desportivas ou sociais, promovidas pela empresa.

A pessoa é considerada hoje, “Um complexo dinâmico, que não pode ser dividida em partes, mas vista como um todo (visão Holística) e tem potencialidades biopsicossociais que respondem simultaneamente às condições de vida”.

O nível biológico tem a ver com as características físicas ou herdadas e com o metabolismo, resistência e vulnerabilidades do corpo físico; o nível psicológico tem a ver com os processos afetivos, emocionais e de raciocínio que formarão a personalidade e o nível social com os valores, crenças, papel na família, no trabalho, e em grupos a que cada pessoa pertença.

família, filhos e cônjuges, trabalho e amigos formam o universo e sustentáculo psicossocial da qualidade de vida, que se completa com o esporte e a saúde. o rompimento de qualquer um desses vínculos, resulta na sua desestabilização e no seu comprometimento.

temos ainda o gene do clã, esse é o nosso universo. o sonho, materializado em novela da globo de construir um reduto que abrigue toda a família e amigos, faz parte da nossa constituição.

programas como os de “turismo da melhor idade”, não estariam na verdade produzindo segregação da “melhor idade”, afastando-a das “outras idades”, dos filhos, dos netos, dos profissionais da ativa, da vida social heterogênea? a falta desse convívio não afeta a qualidade de vida dessa “melhor idade”? a igualdade não afasta a experiência enriquecedora da diversidade?

os programas de qualidade de vida devem atender as necessidades sociais, afetivas e psicológicas do beneficiado, vendo-o de forma holística.  

as atividades sociais devem despertar o interesse não só do “beneficiado” mas também de sua família, de seus filhos, de seu cônjuge, de seus amigos sociais e profissionais; os programas de lazer e cultura, da mesma forma, devem despertar interesse abrangente para todo o grupo que o envolve e interessa.

Especial atenção deve ser dado ao incentivo a pratica de atividades esportivas, visando produzir o interesse no condicionamento e na melhoria da aparência física e elevar o nível de auto estima.

Qual esporte incentivar? qual o esporte que poderia ser praticado em conjunto por todas as gerações familiares – avós, pais, filhos, netos, homens e mulheres – não importando a diferença entre suas idades, podendo ser 10 anos ou 90 anos?

Qual o esporte que produz interesse e motivação para sua prática, despertando o entusiasmo de todo o grupo familiar, social e profissional, que compõe o universo psicossocial do beneficiado?

Qual o esporte que exige esforço e desenvolvimento cognitivo, contribuindo para a saúde mental e a prevenção do Alzheimer?

Qual o esporte que motiva o condicionamento físico de todas as idades,  estimulando a vida nas academias e nas piscinas?

Qual o esporte que estimula o desenvolvimento da elegância, delicadeza, suavidade de movimentos e coordenação motora, levando os seus praticantes para as pistas de dança de salão?

O TIRO PRÁTICO 

“DILIGENTIA, VIS, CELERITAS”

 

É o esporte que atende as necessidades holísticas da pessoa -biológicas, psicológicas e sociais

O TIRO PRÁTICO é uma modalidade desportiva onde os atletas utilizam armas para executar exercícios típicos da competição, em alvos de papel ou metal, conhecida como IPSC (Arma curta – Revolver – Pistola, Arma longa – Carabina – Espingarda – Fuzil). É uma das modalidades mais praticadas e com o maior crescimento no número de desportistas, no mundo e no Brasil.

 O ATLETA DO TIRO PRÁTICO precisa aliar Precisão, Potência e Velocidade, dentro de uma combinação vencedora, os pontos obtidos nos alvos são divididos pelo tempo do percurso da Pista de Tiro. Alvos múltiplos, Alvos que se movem, Alvos que reagem quando alvejados, Penalidades ao alvejar alvos não permitidos misturados ou cobrindo parcialmente os outros alvos, Obstáculos, Movimentos, Táticas de Competição, e. em geral qualquer outra dificuldade que o desenhista de Pistas invente, se combinam para manter a expectativa dos Atletas e dos Espectadores.

  

Este modo novo e dinâmico estilo de Atirar competitivamente, teve origem na California, EUA, no início dos anos 50. Rápidamente se espalhou pelos outros continentes, Europa, Austrália, América do Sul e Central e Africa.

  

 

O TIRO PRATICO É ESPORTE:

               I.     SELETIVO

SOMENTE CIDADÃOS DE BEM, QUE CONSEGUEM COMPROVAR IDONEIDADE MORAL, CIVIL, CRIMINAL, MILITAR E PASSAM PELO CRIVO E APROVAÇÃO DO EXERCITO BRASILEIRO, DOS CLUBES DE TIRO E DA FEDERAÇÃO DE TIRO, PODEM PRATICAR O  TIRO PRÁTICO.

NO BRASIL OS CRIMINOSOS CIRCULAM LIVRES E SOLTOS EM TODOS OS LUGARES, MENOS NO TIRO PRÁTICO.

             II.     ESTIMULA O ESFORÇO COGNITIVO, A RÁPIDA PERCEPÇÃO DE ESPAÇOS, DISTANCIAS,  DIREÇÃO E MOVIMENTOS

O PERCURSO E A EXECUÇÃO DE PISTAS DE TIRO SEMPRE INÉDITAS, PASSA PELA RÁPIDA E PRÉVIA PERCEPÇÃO DE SEU PROJETO, OBSTÁCULOS, DISTANCIAS, ALVOS, MOVIMENTOS DE PISTA, DESLOCAMENTOS E POSIÇÕES DE TIRO, PARA  PERMITR A  ELABORAÇÃO MENTAL DO PLANO  ESTRATÉGICO A SER CUMPRIDO.

           III.     ESTIMULA A COORDENAÇÃO MOTORA E O EQUILIBRIO

COORDENAÇÃO MOTORA PARA CONSEGUIR QUE A ESTRUTUTA MUSCULO ESQUELÉTICA RESPONDA NA INTENSIDADE E VELOCIDADE EXIGIDAS PARA A EXPLOSÃO NOS DESLOCAMENTOS E A SUAVIDADE DA REDUÇÃO DA VELOCIDADE , PARADA E ACIONAMENTO DO MECANISMO DO EQUIPAMENTO, E EQUILIBRIO PARA O BALANÇO ENTRE AS VISADAS SOBREPOSTAS A OBSTÁCULOS, JANELAS, PORTAS ETC.

           IV.     MOTIVA O CONDICIONAMENTO FÍSICO, A ELEGANCIA, BELEZA E SUAVIDADE DE MOVIMENTOS

O CONDICIONAMENTO FÍSICO, OS EXERCÍCIOS AERÓBICOS E MUSCULARES, A NATAÇÃO E A DANÇA DE SALÃO, FAZEM PARTE DA PREPARAÇÃO DO ESPORTISTA DO TIRO PRÁTICO. A FORÇA E VELOCIDADE DE RESPOSTA DO SISTEMA MUSCULO ESQUELÉTICO, A FLEXIBILIDADE, O EQUILIBRIO PARA O BALANÇO NECESSARIO ENTRE E SOBRE OS OBSTACULOS, ALVOS ESCONDIDOS, TRAJETOS SINUOSOS, AVANÇOS E RECUOS NAS PISTAS DE TIRO E A INDISPENSÁVEL SUAVIDADE E DELICADEZA DOS MOVIMENTOS, NA DESACELARAÇÃO, PARADA E ACIONAMENTO DOS MECANISMOS DE DISPARO DOS EQUIPAMENTOS, FAZEM PARTE DA EXECUÇÃO DAS PISTAS DE TIRO.

              V.     É RESPONSÁVEL PELO SUCESSO DE UM SAUDÁVEL CONVÍVIO E AGREGAÇÃO FAMILIAR

É O ÚNICO ESPORTE ONDE TODAS AS GERAÇÕES FAMILIARES, HOMENS E MULHERES, DOS 10 AOS 90 ANOS, PARTICIPAM JUNTOS, NAS MESMAS PISTAS DE TIRO, DISCUTINDO ESTRATÉGIAS, ERROS, TÉCNICAS DE TIRO, CONVIVENDO, VIVENDO E SE INTEGRANDO. É O ESPORTE ONDE VOLTAMOS A VER O VALOR E A UNIÃO DAS FAMÍLIAS, NESSES TEMPOS ONDE IMPERA A A SUA DESAGREGAÇÃO  E DESVALORIZAÇÃO.

           VI.     POSSIBILITA INTENSA,  GRATIFICANTE  E DIVERSIFICADA VIDA SOCIAL E CULTURAL

NÃO EXISTE IDADE OU SEXO PARA  COMPETIR NO TIRO PRÁTICO -DOS 10 AOS 90 ANOS-VIAGENS , TURISMO GASTRONOMICO, HISTÓRICO E CULTURAL, FESTAS DE PREMIAÇÃO, CONFRATERNIZAÇÕES, ALMOÇOS E JANTARES SÃO ATIVIDADES CONSTANTES, COM PARTICIPAÇÃO HETEROGENEA.

HOMENS, MULHERES, CRIANÇAS, JOVENS E VELHOS PROFISSIONAIS, EXECUTIVOS, EMPRESÁRIOS, PROFISSIONAIS LIBERAIS, FAZENDEIROS, ADVOGADOS, MÉDICOS, PSIQUIATRAS, DERMATOLOGISTAS, ORTOPEDISTAS, VETERINÁRIOS E APOSENTADOS, SE RELACIONAM COM OS MESMOS NÍVEIS DE INTERESSE.

 

 

 

 

 

 

 

 

Posted in Uncategorized.

INFORME-SE.