Skip to content

Categories:

ECONOMIA

A CIÊNCIA DA ESCASSEZ

Não gastar o que não tem. É, é Simples assim. Embora o “economêz” distancie o seu entendimento transformando o problema economico em um monstro incompreensível.

Lembram-se do tempo de nossos avós, quando o dinheiro era guardado embaixo do colchão? Só se gastava o que se tinha, e, mesmo assim, com parcimonia,  não se podia correr o risco de ficar sem dinheiro, pois isso seria passar fome. Grandes economistas eram êles, sabiam que suas necessidades eram ilimitadas mas que ao contrário, o dinheiro não era, assim estabeleciam as prioridades a serem atendidas, as reservas para emergências, as urgências, depois as importantes e finalmente as supérfluas. Tudo tinha o seu tempo e prazo.

Eu me lembro de meu Pai, reunindo os filhos ainda adolescentes e dizendo: “Cada um vai comprar um terreno e pagar com o dinheiro que ganham”, todos tem que começar a construir o seu próprio patrimônio com o dinheiro do próprio trabalho.

Vieram os Bancos e os Banqueiros, um tal Mercado que ora dizem que está nervoso, está precificando em tal nível, está pressionando o Banco Central, não sei quem é mas parece ser muito Poderoso, infelizmente não é nenhum dos meus amigos, parentes ou conhecidos, tem tambem a Inflação de Demanda, do Xuxu e sei lá mais quantas derivações existem.  E a “alavancagem” ?, gostei dessa, mas isso é coisa que só os Bancos e o tal Mercado podem fazer, num passe de mágica êles transformam R$ 1.000,00 em até R$ 30.000,00 que emprestam para outros que por sua vêz multiplam novamente esse valor. Mas no Brasil é “apenas” 12 vezes, 3o vezes foi o que provocou a crise financeira, lá fora.

Alavancagem: relação entre empréstimos e o patrimônio dos bancos.  Se um banco tem um patrimônio de R$ 1 milhão e faz aplicações de R$ 12 milhões, a alavancagem dessa instituição é de 12 por 1.  (Em vários bancos americanos, a alavancagem superava a relação de 30 por 1)

Se nossos avós pudessem fazer isso. Imaginem, guardo R$ 1.000,00 no meu colchão (ou cofre) e emito um cheque de R$ 12.000,00 para meu vizinho, que por sua vês emite outro 12 vezes maior e empresta para o outro vizinho e assim vai indo, até que o último resolve resgatar o seu cheque milionário e o único dinheiro que existe de fato é os R$1.000,00 que está no meu cofre, o resto é tudo virtual.

Aumento dos juros da Selic para controlar a inflação. Porquê isso? Ora inflação é o excesso de dinheiro ou meios de pagamentos (lembra dos 12x12x12?) em excesso. Os juros altos visam justamente retirar da circulação o dinheiro emitido em excesso através de compensações financeiras futuras, ou sejam juros extraordináriamente altos. Quem paga? todos nós.

Os governos de todo o mundo e todos nós, somos prisioneiros do sistema financeiro internacional. Quem sabe quanto esse sistema arrecada do PIB mundial, ou seja, quantos dias trabalhamos para sustenta-lo? Pessoalmente, acredito que pelo menos 30% da riqueza mundial é drenada. E para onde vai toda essa riqueza? provavelmente para muitos poucos, talvez não mais de 100 pessoas.

É O MEU PONTO DE VISTA

ODILON SOARES

55   11    9274-4972   odilonsoares@odilonsoares.com   universal@odilonsoares.com

Veja tambem:      DOLAR BARATO         O MERCADO 

 

INFORME-SE.